Clique abaixo para entrar diretamente no assunto

Feedjit

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Estudante só pagará boleto único mensal a partir do mês seguinte ao da contratação

Em ofício enviado às IES(Instituições de Ensino Superior), a Caixa comunicou que o Boleto Único Mensal, que será obrigatório somente para os contratos novos assinados a partir do 1º semestre de 2018, será cobrado a partir do mês seguinte ao da contratação por parte do estudante.
O valor da coparticipação( valor não financiado pelo Fies), deverá ser pago diretamente às IES até o mês de assinatura do contrato.
Exemplo: o estudante assina o contrato em 15 de Abril:
Coparticipação deve ser paga até Abril diretamente à IES.
A partir de Maio deverá ser paga no boleto único gerado pela Caixa.

Importante: Como o boleto único consiste da coparticipação, taxas de administração e de seguro obrigatório, essas taxas somente serão devidas a partir do mês seguinte ao da contratação.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Prorrogado prazo para dilatação e transferência referente ao 1º semestre de 2018

Conforme Portaria 229, conforme íntegra abaixo, foi prorrogado até 30/04/2018 o prazo para Dilatação e transferência referente ao 1ºsemestre de 2018.

PORTARIA Nº 229, DE 13 DE ABRIL DE 2018

Dispõe sobre o prazo para realização de aditamentos dos contratos de financiamento concedidos com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O PRESIDENTE DO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO (FNDE), no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pelo art. 15 do anexo I do Decreto nº 9.007, de 20 de março de 2017, e considerando o disposto no § 1º do art. 20-B da Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, no art. 47 da Portaria Normativa MEC nº 15, de 8 de julho de 2011, e no § 3º do art. 25 da Portaria Normativa MEC nº 1, de 22 de janeiro de 2010, resolve:

Art. 1º Reabrir, até o dia 30 de abril de 2018, o prazo estabelecido no § 2º do art. 5º da Portaria Normativa nº 25, de 22 de dezembro de 2011, e no art. 2º da Portaria Normativa nº 16, de 4 de setembro de 2012, para a realização de transferência integral de curso ou de instituição de ensino e de solicitação de dilatação do prazo de utilização do financiamento, respectivamente, referente ao 1º semestre de 2018.

Art. 2° Os aditamentos de que trata esta Portaria deverão ser realizados por meio do SisFIES, disponível nas páginas eletrônicas do Ministério da Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, nos endereços www.mec.gov.br e www.fnde.gov.br.

Art. 3° Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

SILVIO DE SOUSA PINHEIRO

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Quem tem curso superior e possui boa nota no ENEM poderá facilmente conseguir uma vaga no P-Fies

Uma novidade no programa a partir deste ano chamou a atenção: para o P-Fies*, não há nenhuma discriminação em relação ao estudante ter ou não concluído curso superior.
Nestas duas modalidades, diferentemente do Fies 1, Sucessor do antigo modelo e que possui recursos da união, o único critério de classificação é a nota do Enem.
Sendo assim, o estudante que possui curso superior e tenha feito o ENEM a partir do ano de 2010 e tenha boa nota, terá grande chance de ser selecionado no P-Fies mesmo em cursos mais concorridos, como Medicina por exemplo.
Mas, caso o estudante já tenha sido beneficiado pelo antigo CREDUC ou pelo Fies, terá de ter quitado ou estar em dia com o financiamento.
Outro dado importante: a aprovação depende do banco, e o P-Fies exige fiador para todos os contratos, além do fato de que o estudante não pode ter restrição. O bom é que não há limite máximo a ser financiado.


*P-Fies: novas modalidades do programa.
Na modalidade II: tem recursos oriundos dos fundos constitucionais e de desenvolvimento do Norte, Nordeste e Centro-Oeste e será liberado somente para IES( Instituições de Ensino Superior)presentes nestas regiões.
Na modalidade III: recursos oriundos do BNDES e recursos próprios dos bancos participantes. Será concedido para todo o país.



domingo, 18 de fevereiro de 2018

Guia da Inscrição do Fies e do P-Fies

Guia da inscrição do Fies e do P-Fies
Este é  um guia prático para o estudante que pretende se inscrever no processo seletivo do Fies.
Na estrutura da postagem está o básico sobre o processo. Nos links, sempre na cor laranja, pode-se aprofundar em cada tópico em questão, ou saber sobre algum processo específico.
Na realidade agora são três processos seletivos em um, pois o Fies agora se divide em três modalidades distintas:
A primeira chamada Fies (que segue o modelo tradicional), e mais duas chamadas de P-Fies, que se distinguem, dentre outros fatores, por uma ter como fonte de recurso os fundos constitucionais do norte, nordeste e centro-oeste(e é restrita a essas regiões) e a outra contar com recursos do BNDES e poder ser contratada em qualquer região do país.
Quer saber a diferença entre as modalidades? clique Aqui

Quais são os prazos?


Quais os requisitos para concorrer a uma vaga?             
I)Ter participado do Enem a partir da edição de 2010 e obtido média  igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a 0 (zero);
II - possuir renda familiar mensal bruta per capita de:
a) até 3 (três) salários mínimos, na modalidade de financiamento do Fies; e
b) até 5 (cinco) salários mínimos, na modalidade de financiamento do P-Fies.

Onde fazer a inscrição?                                                                                                
Site Fies Seleção no endereço: http://fiesselecao.mec.gov.br/
Quer saber como fazer a inscrição no site? Clique Aqui

Finalizei a inscrição. O que devo fazer agora?
Acompanhar o resultado da inscrição.
Para saber como acompanhar o resultado da inscrição, clique Aqui
A partir do segundo dia de inscrição é divulgada a nota de corte. (o que é nota de corte? Veja Aqui)
Durante o período de inscrição, você poderá verificar a sua classificação momentânea e também fazer alterações.
Importante: No dia 06 de março, verifique se o cursos escolhidos formaram turma. Caso negativo, você tem direito a uma quarta opção de curso para o Fies 1.

Fui selecionado. O que fazer agora?
Para o Fies 1: complementar as informações no site Sisfies
Veja como complementar e finalizar a inscrição no Sisfies,  Clique Aqui
Após a complementação o estudante terá de:
Comparecer à CPSA para validar suas informações em até 5 (cinco) dias, contados a partir do dia imediatamente subsequente ao da complementação da sua inscrição na modalidade do Fies.
Algumas informações úteis:
Estudante não precisa ter feito vestibular nem estar matriculado para conseguir o Fies. Veja aqui
O que é CPSA? Veja aqui
Para  saber qual a documentação que deve ser levada para a CPSA da faculdade,  Clique aqui 

Importante: enquanto não for gerado o DRI (Documento de Regularidade de Inscrição) a CPSA da faculdade pode reabrir a inscrição para correção.

Para o P-Fies: Não é necessário complementar a inscrição no Sisfies, somente comparecer à CPSA para validar suas informações em até 5(cinco) dias, a partir da sua seleção no processo seletivo.

Em outra postagem, em breve estaremos abordando o processo de contratação do Fies e do P-Fies no banco.



Modalidades do Novo Fies


Com a profunda mudança ocorrida no programa a partir do 1º semestre de 2018, o Fies passou a ter três diferentes modalidades, ao invés de somente uma.Vejamos quais são elas:

-Fies (modalidade I ) -  Para estudantes com renda familiar de até 3 salários mínimos per capita- Sucessor do modelo vigente desde o início do Fies em 1999.
-P -Fies (modalidade II)- Para estudantes com renda familiar de até 5 salários mínimos per capita- Possui como fonte de recurso os fundos constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste e é limitado às áreas que compões essas regiões.Os campus das Instituições de Ensino superior tem de estar localizado nestas regiões.
-P-Fies (modalidade III)-  Para estudantes com renda familiar de até 5 salários mínimos per capita. Possui como fonte de recurso o BNDES e recursos próprios.

Abaixo os principais pontos de cada modalidade:




O que é nota de corte?


O que é nota de corte?
É a menor nota para ficar entre os selecionados. Tem como base o número de vagas e o total de candidatos inscritos.
Por exemplo: uma nota de corte de 700 pontos para um total de 10 vagas, significa que o décimo colocado possui a nota de 700 pontos.

A partir de quando é divulgada a nota de corte?
A partir do segundo dia de inscrição. E é atualizada a cada novo dia de inscrição.

Pra que serve a nota de corte?
Para auxiliar o estudante a avaliar onde possa ter maior chance de de conseguir uma vaga e, caso seja de seu interesse, alterar as opções de curso, área, subárea e IES(Instituição de Ensino Superior). 

Até quando posso alterar a inscrição?
Pode ser alterada inúmeras vezes, até o encerramento das inscrições.

Por que razão alguns cursos não tem nota de corte?
Em função do número de vagas ser maior do que o de candidatos inscritos.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Definidos valor máximo e mínimo de financiamento para contratos assinados a partir do 1º semestre de 2017


Regulamentado pela resolução 16 de 30/01/2018 os valores máximos e mínimos de financiamento para os contratos fies da modalidade 1:
I - Valor máximo de financiamento semestral: R$ 30.000,00 (trinta mil reais). R$5000,00 mensais
II - Valor mínimo de financiamento semestral: R$ 300,00 (trezentos reais). R$ 50,00 mensais
O estudante deve arcar com a eventual diferença com recursos próprios.

 Abaixo a íntegra da resolução:

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 30 DE JANEIRO DE 2018

Dispõe sobre o valor semestral máximo e mínimo de financiamento no âmbito do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES).
O PRESIDENTE DO COMITÊ GESTOR DO FUNDO DE FINANCIAMENTO DO ESTUDANTIL - CG Fies, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela Portaria nº 1.504, de 30 de novembro de 2017; pelo Decreto de 19 de setembro de 2017 e das atribuições previstas na Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, com redação dada pela Lei nº 13.530, de 7 de dezembro de 2017; e
CONSIDERANDO o disposto no art. 4º-B da Lei nº 10.260, de 2001, com redação dada pela Lei nº 13.530, de 2017;
CONSIDERANDO o disposto no art. 7º do Decreto de 19 de setembro de 2017, que instituiu o Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (CG-FIES); resolve:
Art. 1º Estabelecer o valor semestral máximo e mínimo de financiamento no âmbito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para os contratos formalizados a partir do 1º semestre de 2017, cabendo ao estudante arcar com a eventual diferença:
I - Valor máximo de financiamento: R$ 30.000,00 (trinta mil reais).
II - Valor mínimo de financiamento: R$ 300,00 (trezentos reais).
Art. 2º Esses parâmetros serão implementados pelo Agente Operador diretamente no Sistema Informatizado do Fies (SisFIES).
Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
FELIPE SARTORI SIGOLLO

Ad sense